“Compreender a Demência”


Realizou-se no passado sábado, em Vila Real, o seminário “Compreender a Demência” organizado pela Associação Vale d’Ouro com o apoio do município local e que contou com a presença de perto de trinta profissionais do setor social e não só.

Ao longo do dia foi abordada a temática da demência sob diferentes perspetivas e com o apoio de técnicos, especialistas e académicos que se debruçam sobre o assunto e aceitaram o convite da organização para partilhar o seu conhecimento e experiência.

Durante a manhã, Ana Branca de Carvalho falou dos aspetos jurídicos relacionados com a interdição e inabilitação. Marlene Pimentel, debruçando-se sobre as estratégias de intervenção em pessoas com demência e Rita Carvalho Abreu abordando o Snoezelen neste contexto concluíram as intervenções do primeiro painel. No painel da tarde Cláudia Moura falou sobre o burnout do cuidador e Jorge Pereira sobre uma visão mais alargada da demência. A Associação Alzheimer Portugal esteve também presente no evento, através da Presidente da Delegação Norte da instituição, Ana Taborda.

O balanço da iniciativa, feito pelo presidente da Direção da Associação Vale d’Ouro, é positivo tendo-se cumprido os objetivos a que a instituição se tinha proposto. Luís Almeida reiterou que a Associação Vale d’Ouro tem um compromisso estatutário de intervenção na sociedade onde a organização de fóruns de discussão sobre temáticas que interessam à região e à comunidade se inserem, como foi o caso. A Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila Real, Eugénia Almeida, fez precisamente questão de recordar a responsabilidade da sociedade civil, em particular das associações, em abordar temáticas tão importantes como a demência. Numa intervenção mais direcionada ao tema introduziu números estatísticos sobre a incidência da demência que justificam uma análise cuidada e abrangente sobre todos quantos possam ter responsabilidade nesta matéria.

Este seminário contou com a presença de participantes oriundos de toda a região que, para além da discussão proposta no seminário manifestaram algumas preocupações sobre a forma como a demência é encarada no contexto institucional.


26 fevereiro 2017